sábado, 29 de agosto de 2009

GAL, NO CAMINHO DO SOM

"uma asa na alma, uma asa no ar"
avarandado, solar, tropical, tropicalista bossa-nova, florido. cada uma dessas palavras são próprias para se falar do disco 'cantar', 1974, de gal costa. é também um dos meus discos preferidos. descoberta tardia ali no comecinho dos anos 90. comprei de um professor do departamento de história da ufu, adalberto paranhos, pesquisador e colecionador de discos, que vendeu toda a sua coleçao de lp's para comprar cd's. (imagino que ele deve ter se arrependido de ter feito isso!). comprei vários bolachões dele, o elis abaixo, esse da gal, um vadico, novos baianos, o primeiro do ed mota, e nem sei quantos mais. 'cantar' é suave e tranquilo. produzido por caetano veloso, o disco tem quatro faixas de joão donato. pra mim é um disco que exala bossa nova, a bossa nova dos tropicalistas. não tem outro disco da gal que eu goste tanto, um barato total! e agora que recuperei minha antiga vitrola, foi o primeiro a rodar, lado a, lado a, lado b, lado b....
Direção de produção e estúdio: Caetano Veloso e Perinho Albuquerque
Arranjos: João Donato, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Perinho Albuquerque
Capa: Rogério Duarte
Fotos: Tereza Eugênia

4 comentários:

Arnaldo disse...

De longe, o melhor disco de Gal Costa. Não tenho dúvidas.

Érico Cordeiro disse...

Mais um grande disco,
Ensolarado, com arranjos bastante criaativos e um repertório que foge completamente da obviedade.
E tem A rã, Flor de maracujá, Lágrimas negras e Canção que morre no ar - e muitas outras.
Está entre os melhores discos da gal e é um dos que mais gosto (ao lado de Índia e Água Viva).
Valeu.
Abraços fraternos,
Érico

figbatera disse...

Gal!
Sensacional!

domingos disse...

gal, gosto de sua voz nesta época, e este disco especialmente, repertório, arranjos, tudo de bom...bjs!!