sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

A IMAGEM DO SOM

Adoro fotografar músicos em ação. Acho que é maneira que arrumei para fazer parte do encontro que a música proporciona. E gostaria de levar esse prazer mais a sério, tenho um álbum intitulado MÚSICA, publicado no Flickr. E como grande observadora, sou fã de alguns fotógrafos que realizaram muito bem este trabalho. Um deles é Pete Turner, fotógrafo americano fantástico e verdadeiro mestre da cor. Turner fez as capas de Milt Jackson Sunflower, Wave e Stone Flower do nosso Tom Jobim, entre outros trabalhos belíssimos. Creio que quase todas as capas dos discos da CTI, gravadora de Creed Taylor, produtor musical norte-americano, são de Pete Turner. Vale a pena dar uma olhada no site e conferir as páginas "The color of jazz".
Outro fotógrafo que admiro muito é Willian Claxton, morto em outubro deste ano. Ninguém soube como ele traduzir em imagens o jeito cool de ser do jazz west coast, suas fotografias de Chet Baker são clássicas. Claxton imortalizou em suas imagens grandes nomes do jazz norte americano. As fotografias de Claxton, ao contrário da explosão de cores do Turner, são sóbrias, cleans, todas em preto e branco. Dois gênios do olhar.

7 comentários:

Nico Nicodemus disse...

Pô, mulher, tô virando teu fã!!! Rê rê rê!
No flicker, você se diz pesquisadora. Qual é a tua pesquisa? E a fotografia, é profissão? As capas da CTI sempre me agradaram muito. Mau pesquisador que sou, nunca percebi tratar-se do mesmo fotógrafo para as imagens utilizadas. Ele realmente é muito bom. Essa capa do Wave é lindíssima. Comprei o LP recentemente, na edição estadunidense, 1967, com a capa dupla, como é de praxe na CTI.

maurix disse...

Mas bah! Fotografaste o Borghetinho? hahaha.
Esse é muito figura, toquei algumas vezes com ele na orquestra é um baita bagual. tomamos várias polares para variar.
ô guria, se tu tiveres dúvida no dialeto gauchesco me escreve que eu traduzo a trova toda.

Grandes fotos.
grande abrax.

andrea lion disse...

oi, nico, então, eu desenvolvo uma dissertação de mestrado em memória social sobre um fotógrafo francês que viveu no Brasil, Marcel Gautherot. portando, me considero uma pesquisadora, sim. e claro, paralelamente, tento encontrar um linguagem dentro da fotografia.
obrigada pelos elogios.

andrea lion disse...

maurix!!!
traduz aí, baiata bagual!! hehehe
e polares, a cerveja? hum?
haha
saudades mauri77.
quando vocês pintam aqui?
beijo nos dois

Paula disse...

voce vai adorar o www.blip.fm.
Me parece que tem seu perfil!

F. Grijó disse...

Abobrinhas?
Vc escreve bem à beça, menina. E o gosto é bom - não só o das palavras, mas dos assuntos.
Bill Claxton mereceu - de mim, também - uma pequena homenagem. Essa foto do Baker ao piano é especial. Dois Bakers tristes, meio fora do ar.

Muito bom seu blog, Andrea.

F. Grijó disse...
Este comentário foi removido pelo autor.