segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010


não sustento discussões ridículas,
não gosto de viver sob temperatura artificial.
adoro a minha casa.
ouvi hoje todos os discos do tom zé dos anos 70! são cinco, se não me engano!
gosto de ter projetos e de conseguir colocar ponto final neles.
quero deixar o branco do meu cabelo aparecer!
quase nada do que é novo me interessa.
não entendo porque certas pessoas insistem em viver juntas!
ando com dificuldade em me reconhecer no espelho.
sinto o suor escorrer pela espinha como se eu fosse rio e montanha ao mesmo tempo.
julgo com os meus olhos de míope e minha razão distorcida.
cato os cabelos que caem pelo chão e teço com eles minha razão que despenca pelo ar!
a escada não sobe nem desce, apenas se desmancha, lisergicamente...
fecho as janelas pro calor não entrar e temo pela paisagem que implora ser vista!

7 comentários:

Anônimo disse...

desabafo e tal bjo my dear

é sempre bom passar por aqui.
arlete

Anônimo disse...

é bom tecer a razão,de qualquer maneira! boa semana,gata!
Gabriel

Érico Cordeiro disse...

Andréa,
Desabafar é preciso!
Mas prá dar uma espairecida, dá um pulo no blog da Esther Cidoncha, fotógrafa de jazz e vê que coisa maravilhosa!
É de encantar e ficar sem fôlego. Tem um link lá no jazz + bossa!
E que tudo fique bem, ok?
Um fraterno abraço e uma ótima semana!

Andréa Lion disse...

oi,érico,eu entrei,sim, naquele primeiro toque q vc medeu!
incrível!!!!e desanuviador!!!!
tá tudo bem!e vai ficar melhor ainda!!
hehehe
bj

Gabriela Gonçalves disse...

Perfeito!
bj

a n d r e a disse...

ainda não tenho cabelos brancos, mas acho um charme!! o espelho tb se engana comigo. ainda hoje disse, ou pensei em dizer muito francamente a uma pessoa: "vejo as coisas através de uma lente limpa. o objeto é que é refratário".

Vanessa Dantas disse...

Que belezura de desabafo.

Ando tão sem inspiração...

Beijo, beijo.