domingo, 10 de maio de 2009

DIA DAS MÃES

Acordamos tarde. Tomamos café da manhã juntas, na mesa, como poucas vezes ela faz, pois quase sempre quer comer na frente da televisão, o que eu detesto, por isso cortei a TV a cabo. Agora, na TV, só DVD, escolhidos por mim. Depois dançamos, tomamos banho, nos vestimos e passamos o mesmo perfume. Preparei o almoço. Saimos para ir ao mercado comprar papel alumínio e queijo parmesão. Ela levou a boneca japonesa e no meio do caminho queria que eu carregasse, como sempre faz. Eu disse que não iria carregar a boneca, pois cada um deve carregar as suas coisas. Ela chorou e gritou no meio da rua. Esperei, pacientemente, o showzinho terminar e continuamos o trajeto. Cada uma de nós, então, pegamos em um braço da boneca e fomos assim, caminhando de mãos dadas, as três. Ao telefone falei com as avós e com meu pai. Almoçamos, eu e ela, e nos preparamos para um passeio por Laranjeiras, tomamos sorvete e depois fomos ao Oi Futuro. Lemos, ouvimos música e vimos uma exposição de fotografias. Encontramos com a Juju e sua família. Compramos flores, viemos pra casa, recebemos uma visita boa. Depois fomos comprar o maravilhoso pão de queijo da padaria que abriu ao lado de casa. Voltamos pra casa, assistimos um DVD, jantamos e nos preparamos para dormir... Um dia como outro qualquer, com a tarefa cotidiana de 'educar', impor limites, buscar coisas boas para serem compartilhadas, vividas, lembradas.

4 comentários:

Vanessa Dantas disse...

Que delícia Andrea - um dia como outro qualquer! Parabéns pelo dia de ontem e por todos os outros. Sem dúvida, Clarice é uma menina de sorte! Beijo.

eLi disse...

"Esperei, pacientemente, o showzinho terminar e continuamos o trajeto, cada uma de nós pegou em um braço da boneca e fomos assim caminhando, de mãos dadas, as três."
Ri sem parar com isso. Crianças sempre iguais!

Parabéns a vocês mulheres. Únicas!
Beijão!

figbatera disse...

Parabéns, Andréa, por todos os dias de uma boa mãe!

Kagê disse...

Dias como esse serão lembrados por vc e por ela, com certeza, com uma saudade gostosa, quando ela tiver 28 anos, como meu filho