sábado, 28 de março de 2009

SÃO CHICO DE ASSIS

Eu adoro Chico Buarque. Ouvi todos os discos (ou quase todos), li todos os livros, até aquela novela pecuária que ele desqualifica, vi todas as adaptações para o cinema de seus textos, fui aos shows que pude, tirei fotos e tal... Por ocasião do lançamento de seu novo livro Leite derramado, o caderno Ideias&Livros do JB de hoje o compara a Machado de Assis, em suas Memórias Póstumas e a foto que ilustra a capa é metade do rosto de cada um recortado por uma faixa de palavras, intersecção. Em reportagem da revista Época, os colunistas acham difícil não remeter Leite derramado a Dom Casmurro, mais uma vez, Machado de Assis. A crítica literária Leyla Perrone-Moisés, que assina a orelha do livro, compara o texto aos escritos de Proust. Agora, não seriam um pouco exageradas estas comparações? Ok, Chico Buarque de Holanda é nobre, todos nós sabemos, e é uma unanimidade, contrariando a famosa frase do não menos genial Nelson Rodrigues. É certo que Leite derramado chega nas prateleiras das livrarias com ares de cult e tiragem de 70 mil exemplares. E eu, que sempre gosto de acompanhar o trabalho de Chico, espero ter o livro logo, logo em minhas mãos, não só por se tratar do 'novo livro do Chico', mas também pelo aguçamento das comparações tão ricas e pelo apelo que o tema da memória causa em mim. Espero com sede, portanto, para lamber cada gota desse Leite derramado. Quero encontrar Chico Buarque de Holanda, ele mesmo, e juro que vou tentar esquecer o paralelo com Machado e Proust. A imagem que abre o post é da revista Época e é recente, as outras duas sairam no referido caderno do JB. E agora eu digo, qual a cor dos olhos desse homem?

9 comentários:

Vanessa Dantas disse...

Ai ai ai... ele tem a cor dos olhos do meu bem, que muda dependendo da luz do dia e da camisa que veste. Se é azul, puxa mais pro azul, se veste verde... e assim vai. Chato isso!

Também quero o livro. Vai entrar para a minha listinha de cobiças!

Beijo.

andréa martínz disse...

oi sumida!!
esse ano vai ser repleto de homenagens e comemorãções dos 60 anos dele. e não adianta ele perder a paciência com toda aquela classe, que os brasileiros o consideramos um mito sim. amo demais. chico escreve peças, compõe pra cinema e teatro, lança álbuns, já escreveu poema pra crianças. chico é paixão que não acaba mais!!!

beijos, linda!

Andréa disse...

cara, o chico tem 65!!! não é isso? tá quase na terceira idade!!!

andréa martínz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andréa martínz disse...

intãoo!!! ele é de 44, né. maravilhoso!!!

Arnaldo disse...

Acho o Chico pra lá de genial, como compositor. Quanto a seus livros, nenhum deles me empolgou. Estorvo, terminei a custo. Benjamin, nem comecei a ler. Budapeste, li com tranqüilidade, mas não cheguei a me empolgar.

De Fazenda Modelo, gostei bastante quando li, mas eu era muito novinho e naquele tempo, qualquer coisa diferente me empolgava.

Pode até ser que esse livro novo seja espetacular, mas comparar o Chico escritor ao Machado, aí já accho um pouco demais.

eLi disse...

Chico é, deveras, prata rara de nosso Brasil. Daqueles que você se orgulha de ainda ter entre nós!
É chover no molhado falar de suas palavras musicadas. Adoro-as, mas mais em outras vozes do que na dele.
Livros, confesso que nunca me aprofundei. Talvez por acaso!

Esperemos, então, pelo que virá neste ano de comemorações!
Beijo!

Vanessa Dantas disse...

Eli! E eu adoro as músicas dele na voz dele... Beijo.

andrea disse...

moi, aussi!!!! hehe