terça-feira, 31 de março de 2009

ACERVO DIGITAL VEJA

A revista Veja fez aniversário e pra comemorar disponibilizou na internet todo o seu conteúdo de 40 anos de história. Tudo bem, a Veja precisa de um rigoroso exame crítico pra ser consultada, todos nós sabemos disso, mas não deixa de ser uma ferramenta incrível de pesquisa e até mesmo de diversão. Trata-se de uma importante contribuição para a memória brasileira. Quem nunca leu uma entrevista das páginas amarelas? Quem nunca comprou uma revista Veja? Eu guardo com cuidado e carinho os três (acho que são três mesmo!) números em que Elis Regina saiu na capa! Adorei abrir o número de 30 de março de 1988, exatamente 20 anos atrás, e dar umas risadas. Só pra ficar nas propagandas: video cassete era o G21 (lá em casa tinha um!), tênis Nike, sapatos Samello, moto Agrale, roupa era da Forum, Sr. N da Natura para toilete masculina e a boa páscoa era com a Garoto e a Lacta. E todas as propagandas tinham textos enormes! Ah, o velho Sarney era a capa! Aff!! Infelizmente muita coisa continua igual!! Veja aqui! Acima, a primeira capa, 1968!

7 comentários:

Arnaldo disse...

Acho a veja, de hoje, abominável. Mas ela passou por muitas fases e muitos conselhos editoriais diferentes. Houve épocas em que valia a pena ler a revista.

Hoje, só consigo ler a carta Capital. As outras, me parecem descartáveis, no mínimo.

Andréa disse...

É.... basta lembrar que o Millor trabalhou tanto tempo na Veja! Também não leio, Arnaldo, mas acho que esse tipo de iniciativa é louvável.É importante disponibilizar os arquivos. Temos uma história horrível de queima de arquivos da escravidão, da ditadura, é necessário esse exercício no Brasil.
Eu folheio a Época porque me deram uma assinatura de presente, na melhor das boas vontades! Assinei durante anos a Caros Amigos.
Hoje, às vezes, leio a Carta Capital, às vezes a Piauí. Depende... Concordo com o descartável. é como um jornal semanal de péssima qualidade. Alías, jornal também é um problema, principalemte no Rio, eu não compro o
Globo!! Ultimamente as nóticias chegam pela internet mesmo. Nem jornal na TV estou conseguindo ver.

angelo disse...

Bem lembrado, Andréa, sempre achei muito interessante o Millor na Veja. Entrei no site e gostei, carrega rápido. Vai ajudar muito estudante, mas como você dise, com "exame crítico".

Leila R. B. disse...

Fundamental esse tipo de iniciativa, e é difícil encontrar quem tem a coleção completa. Gostaria que a Revista Cruzeiro, famosa nos anos 50,também fosse digitalizada!
Abraço, Leila

Petrus disse...

Conselho de amigo: Foco, menina! Foco!!! Tá acabando!!!
Beijos.
:)))

Andréa disse...

não entendi, pedro!
?

eLi disse...

Vale mesmo como uma alternativa para consulta!