segunda-feira, 9 de março de 2009

É ISSO AÍ

"não gosta de goiaba, nem de pepino, nem de lentilha.
acha chet baker um chato.
dispensa doces e chocolates,
mas adoça o café até ficar insuportável.
não bebe certas cervejas, não gosta de uisque.
só come frutas da feira,
mas detona o hot-dog da esquina, completo!
só elogia o que "é do caralho"!
usa boné!!
se acha!
dorme comigo, mas reclama da cama.
e volta, sorrindo...
mas eu gosto, porque é leve, natural, sincero.
pode?"

5 comentários:

Arnaldo disse...

Levei um puta susto, quando comecei a ler. É que eu não gosto de goiaba, nem de pepino e nem de lentilhas. Pensei: Será que ela está falando de mim? Como foi que descobriu tanta coisa a meu respeito?

Depois fiquei mais tranqüilo, já que o resto, nada mais bateu. Afinal, eu gosto muito de Chet baker, encaro doces e chocolates numa boa e não tomo café nunca. Tudo diferente.

E as diferenças continuam. Bebo qualquer cerveja, embora tenha minhas preferências, encaro um uisque sem problemas, embora não seja fanático. E nunca dormi com você.

Você pergunta se pode. Pode?

Sei lá! Acho que pode. Isso é com você.

Andréa disse...

haha!!
arnaldo, muito bom!
ótimo seu comentário!!
tô rindo até agora de vc.



beijos!!

cris K disse...

c'est la vie dea!

poa nos planos. putz não sabia disso menina! já tô fazendo contatos e conchavos. vai fazer leitura de portifólio? aff... que frio na barriga. vamos nos falando chuchu. besitos

Vanessa Dantas disse...

Depois do excelente comentário do Arnaldo, fiquei sem saber o que falar...

Na verdade, a história de reclamar da cama me deu uma enorme vontade de torcer o pescoço do reclamante... Onde já se viu? Que coisa!

Mas a graça taí... Nas diferenças, chatices, e mimos...

Beijo.

angelo disse...

Não sei se pode, menina.
Parece o retrato de um garoto diante de uma mulher madura, que sabe o que quer. Boné, só se for fazendo esporte. Em outras ocasiões, realmente não dá, deixa qualquer homem com cara de moleque. Agora tudo depende das atitudes dele em relação a você, sempre digo isso para minha filha. O resto não importa, ou importa bem pouco.