quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

B.O.

cartão visa internacional (sem uso e sem assinatura)
ourocard banco do brasil - master card (bastante usado e sem asinatura)
R$ 47,80
carteira de pós-graduação da unirio (a velhinha e a nova)
cartão do metrô com carga
cartão telefônico com 50 unidades
cartão do convênio odontológico
cartão do convênio médico
cartão do plano de saúde da clarice
ticktes de desconto para a próxima sessão de depilação
cartão do taxista que aceita cartão de crédito
cartão da clínica de fisioterapia
comprovante de pagamento dos livros que ainda não recebi
xerox autenticada da carteira de identidade (vencida)
título de eleitor e comprovante de votação da última eleição
moeda de 100 reis com cara de índio
6 fotos 3x4 da clarice (uma de cada ano)
minha última foto 3x4
3x4 do marcelo
3 sementes de romã do ano novo (cuidadosamente embrulhadas em guardanapo branco)
carteira vermelha de couro
alguns segredos

19 comentários:

Nico Nicodemus disse...

Se é poesia, é muito boa, se é um B.O. autêntico, autenticado, é muito triste...

eLi disse...

Uma pena...sobretudo pelas seis fotos 3x4 e pelos 'alguns segredos'.

Depois,
O sentimento de revolta,
misturado ao de "eu poderia ter feito algo", ficam.

Mas é o tal do "bola pra frente" (pois a vida, que também ficou, também continua).

Beijo,

Andréa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andréa disse...

nico, não é um b.o. autenticado, de delegacia, não.... mas o relato das perdas de tudo que continha a minha carteira vermelha que perdi ontem....perdi mesmo ou me furtaram... não sei... só sustei os cartões e pedi outros, a identidade tava vencida. só o título de eleitor que tenho que tirar outro, só isso.

eli, as 3x4 são, com certeza,são a maior perda. os segredos continuarão sendo segredos, mesmo pra quem agora tem a carteira.. detesto perder carteira. mas sempre perco. incrível isso, já perdi umas três. mas refaço tudo, rápido. mas sempre lamento. é uma objeto muito, muito pessoal. lembra a cena no 'queime depois de ler', da mulher da academia vasculhando a carteira do cara com quem ela tinha acaba de transar? é muito revelador, né? alguém, nesse momento, sabe muito de mim... isso é chato... mas foda-se.
depois dessa, não sou mais a outra!!!
beijos

angelo disse...

A poesia está em todo lugar, o problema é que nem todos tem talento para perceber.
Bonito, bj.

Andréa disse...

destilar a poesia do cotidiano em posts, fotografias e atitudes na tentativa de ser mais leve e de ver o mundo com um pouco mais de delicadeza.

Petrus disse...

Que chato, Déa! Sei bem o que é isso, a gente sente um vazio!Quando perdi (ou me furtaram) o celular há pouco tempo, não me incomodei tanto pelo aparelho ou pelos telefones! Fiquei chateado *mesmo* por perder todas as mensagens carinhosas que amigos me enviaram ao longo de meses e anos e que estavam lá armazenadas! Fiquei triste, foi como se tivessem roubado o meu passado! Ele perdeu sua materialidade, mas felizmente restou a memória!
Mas não se preocupe! Tudo passa!
Beijos.
:)))

eLi disse...

É vero, bem assim! “Queime depois de ler”!
Alguém que, em posse de algo que não lhe pertence,
Cogita, imagina e devaneia sobre possíveis dados secretos,
Que só dizem respeito e têm significado à outra pessoa.

Que ‘bom’ que não foi perda em ato de violência,
Mas apenas por falta de sorte e atenção.
Beijos para essa (e não a outra ehehe)!

Arnaldo disse...

Andréa,

Depois dessa, não é mais a outra.

Só espero que a nova Andréa não invente de usar pochete no lugar de carteira. Se bem que, pochete, em homem é um horror. Nas mulheres, sei lá. Nas mulheres eu permito tudo. Sempre.

martins . disse...

fela da puta, hem.
tb detesto "perder" carteira, é uma coisa muito invasiva. só tive sorte uma vez em bsb qdo acharam na porta do banco central, hehe - sem a grana obvio. talvez vc devesse fazer um bo eletrônico de verdade..
bjitos.

domingos disse...

que chato andréa...fora o transtorno da perda folgo em saber que não houve violência física, comum na nossa cidade...no momento ouvindo sting - bring on the night bjs!

Andréa disse...

essa mesma carteira vermelha eu perdi no teatro municipal no dia em q fui ver o mister bobby mcferrin. lembra pedro? liguei no outro dia pro teatro e me disseram que tinham encontrado. o diretor do teatro municipal veio me entregar em mãos pedindo mil desculpas por ter aberto a carteira na intenção de descobrir algum telefone.
incrível, né?

sting, dommy? poxa, ainda não tenho a chavinha mágica pra me abrir os ouvidos para sting. mas, quem sabe um dia, né?

Petrus disse...

Déa, lembro sim! Que stress, né? Mas foi legal saber da honestidade do pessoal do Municipal.
Eu tinha o Bring on the Night em vinil, mas... perdi! Gostava muito do Sting! Nossa, isso foi em mil novecentos e lá vai fumaça! Cacilda!!!
:)))

Guzz disse...

andrea
abra os ouvidos para "bring on the night", é um bom disco, na verdade uma virada de mesa para o Sting, neste ele trouxe as pessoas certas pra tocar com ele

eu já gostava do The Police, do Regatta de Blac ao Synchronicity, meu lado de quem já ouviu muito rock

mais Sting, na trilha do filme "Leaving Las Vegas" com o Nicolas Cage bem drunkie, Sting interpreta o clássico "My One and Only Love" e surpreendeu, vale conferir !

Abs,

martins . disse...

sabe do que lembrei? de uma cédula com o perfil de um índio com cocar, da década de setenta, vc lembra déa? era linda! procurei na net, mas nada, deve ser alguma edição comemorativa, sei lá.

andrea disse...

po, déa, tem o site do banco central com absolutamente tudo!!! dá uma olhada!!! bj

Anônimo disse...

Dea, parabens pela poesia !!!
Gostei demais.
bjs Nora

martins . disse...

pois é, eu tinha olhada lá, na casa da moeda, no itaú cultural, em sites de numismática. nada.

technology disse...

gucci vintage
gucci online
gucci fashion
gucci uk
gucci bags