terça-feira, 19 de janeiro de 2010

DIANTE DA DOR DOS OUTROS

reprodução

As mesmas notícias, as mesmas imagens... e o mundo consumindo tudo com uma fome voraz, em campanha para o que se traduz, aos meus olhos, em uma nova onda de consumo. O horror de perpetuar o horror, o fascínio macabro das desgraças e das guerras. Penso no livro "Diante da dor dos outros" de Susan Sontag. E concordo quando ela nos diz que o excesso das imagens de guerra (e de desgraças como a do Haiti que colocam oshomens em situação tão semelhante) na mesma medida que criam uma solidariedade, atrofiam essa mesma solidariedade. E é exatamente assim que me sinto, atrofiada na minha capacidade de indignação. Sensacionalismo indigesto e insepulcro como tantos corpos das vítimas. O que nos resta fazer?

A mesma foto publicada pela Época e pela Veja foi utilizada pelo Le Journal de Montreal, do Canadá e pelo diário londrino The Times também destacou a imagem na matéria de capa.

6 comentários:

Arnaldo disse...

Andrea,

O consumo da desgraça alheia é o mesmo que produz audiência dos programas que passam à tarde, nos canais da TV aberta (SBT, Record, Bandeirantes - só a Globo ainda não se rendeu a esta fórmula).

Tenho muita dificuldade em compreender o que é que prende tantas pessoas em frente à TV assistindo esse tipo de programa, todo santo dia.

O ser humano é mesmo um grande mistério.

a n d r e a disse...

dea, o Haiti não é aqui? o Haiti é longe. o que poderá compensar a perda de sensibilidade diante da catástrofe da pobreza, violência, do caos político e da tristeza? não sei...

Arlete disse...

dea nestrea a voz doce do rio

dá vontade de fechar os olhos ..
mas é isso aí ! LUTAR
somos feitos de barro

Arlete disse...

ao Arnaldo digo:

taí o alto indice de depressão e pessoas amargas ..cuide-se elas atingem no dia a dia até mesm quem não assiste .. repassam ..

mas tudo é misterio já dizia Fernando Pessoa agora to com a frase da Clarice "...VIVER ULTRAPASSA QUALQUER ENTENDIMENTO.."

Andréa Lion disse...

acho que resta ser estóico!!!

Carioca da Vila disse...

Fico pensando que, porque estou com bastante idade, ou seja, velha, não suporto grande parte do que vejo por aí...muita coisa ruim, gente! Será razinzice minha ou o mundo está ( de um modo geral), uma droga?

Jazz, Chico, Clarice...tem mais ninguém assim, não? Tom Jobim...João Gilberto...tudo antigo!