domingo, 20 de setembro de 2009

GRUPO GALPÃO

eu não seria a pessoa que sou hoje sem algumas das referências que marcaram a minha vida. e uma das minhas referências mais fortes de arte foi, e ainda é, o trabalho do Grupo Galpão. no começo dos anos 90, na faculdade de história da UFU, eu assisti pela primeira vez a uma encenação do grupo. era nada mais nada menos de um dos maiores espetáculos de teatro que eu já vi em toda a minha vida, Romeu e Julieta, de Sheakespeare. nem é preciso dizer de meu fascínio, pois a peça é unânime nos elogios da crítica e é, definitivamente, a melhor montagem de Romeu e Julieta de todos os tempos. esse dia histórico, com direito a lua nova no céu colorido do cerrado foi, infelizmente, marcado como a última apresentação da atriz e fundadora do grupo, Wanda Fernandes, que morreria, dias depois, num trágico acidente de carro. depois disso sempre procurei ir até onde o grupo estaria se apresentando. vi a 'Rua da amargura', 'Um Moliére imaginário', 'Um Homem é um homem'. Ontem assisti novamente a uma apresentação do grupo no parque dos patins na lagoa, aqui no Rio de Janeiro e, mais uma vez me emocionei muito. 'Till, a saga de um herói torto' me encantou não só pelo trabalho excepcional da trupe de cantores, instrumentistas e atores, mas ainda pelo fato de poder vê-los mais uma vez e sair dali plena daquelas imagens e de sua maneira tão única de fazer teatro. acompanhar a trajetória desse grupo é uma das alegrias da minha vida. e não foi sem uma ponta de tristeza que pude perceber como a grande atriz Teuda Bara mal consegue caminhar e mesmo assim fascina com sua força e brilho no palco. sim, vale a pena ir até onde o Galpão está!

5 comentários:

Valéria Martins disse...

Oi! Eu vi algumas vezes e sabe qual foi a mais marcante? Na época da faculdade, viajei a Ouro Preto sozinha, e me hospedei em uma República de estudantes. Fui de ônibus durante à noite, dormi mal pacas e caí na cama após o almoço. Acordei e cheguei na janela da República, que dava para a Praça Tiradentes, e havia uma encenação do Galpão, A Fábula da Esposa Muda. Inesquecível! Em Ouro Preto, com aquela vista, no camarote... Assisti ao Grupo Galpão.
Mas confesso que hoje estou com preguiça de ir ao Parque dos Patins... Bjs!

Anônimo disse...

Quinta vou c certeza, vamos né?! já vi q a senhora tava marcando p sexta... Hj passei a noite capturando imagens de Romeu e Julieta, encenado no Globe Theatre, n deu p v tudo, mas vi várias partes e realmente é fascinante!
bjs Ju

Arlete disse...

é lembro deste dia !!!! da lua que nos levava ainda mais ao estado da graça da representação ludica do grupo ... boa lembrança menina, bjú e bom dia!

A n d disse...

Flor, minha flor
Flor, vem cá...
A trilha sonora dos espetáculos são lindas demais! nós tínhamos uma fita do Romeu e Julieta, q ouvíamos to-do di-á. rs. Galpão mambembe, barroco, lindo.

Andréa disse...

flor, minha flor,
flor, vem cá....
flor minha flor,
laralaialaiá!!!

arlete e deía, nossos memórias oníricas, barrocas, imagéticas eeternamente inspiradoras........

valéria vai ter mais tem hoje na lapa e domingo na fundição.... e fica de olho que vai rolar 'um homem éum homem, também!!! começo de outubro.


ju, que pena que não deu pra vermos juntas, mas ainda tem 'um homem'...beijos
beijos